Reação de genótipos de algodoeiro a doenças e nematóides

Doenças constituem um dos principais problemas para a cultura do algodoeiro sobretudo no Estado de Mato Grosso, onde se encontra mais de 50 % da produção nacional, o que favorece a disseminação e o aumento do potencial de inóculo a cada ano agrícola.

Em determinadas regiões há relatos de até 11 aplicações de fungicidas com média de 5-6 na safra de 2007-2008. Também em diversos pontos, está ocorrendo considerável redução de produtividade devido à presença de nematóides, o que, associado a cultivares suscetíveis torna-se inviável a produção. A forma de controle mais eficiente e econômica é a utilização de materiais resistentes, pois, mesmo utilizando outras medidas de controle (química, cultural) não há sucesso quando aplicada isoladamente havendo a necessidade de interação dos métodos. O trabalho tem por objetivo avaliar a reação de genótipos de algodoeiro a doenças e nematóides.

As doenças estudas, em condição de campo, serão: ramulose, mancha-angular, ramularia, doença azul e M. incognita e, em condições de casa de vegetação: ramularia, mancha-angular, murcha de fusarium, doença azul e M. incognita e R. reniformis.

Espera-se com o trabalho fornecer informação direta ao produtor a respeito do comportamento de cultivares e indireta através da avaliação de matérias genéticos oriundos de programas de pré-melhoramento e melhoramento atuantes no Mato Grosso principalmente do IMA. Também, vinculado a outro projeto, obter informação a respeito de controle químico mais eficiente (formulações e número de aplicações) para ramularia e ramulose associado com controle genético.

Relacionadas

IMAmt - Instituto Mato-Grossense do Algodão
Rua Engenheiro Edgard Prado Arze, 1777 - Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03 - Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015 - Telefone: (65) 3624-1840

Cuiabá - Mato Grosso - Brasil

English English Portuguese Portuguese Spanish Spanish