Cenário de competitividade e sustentabilidade na produção de algodão e soja em Mato Grosso, para a safra 2004/05

Ano da safra: 2004/05 | Categoria: Mercado

A informação sobre o custo de produção de uma cultura é uma das mais importantes para qualquer atividade produtiva, sendo fundamental para a tomada de decisão dos agricultores. No setor rural, a discussão sobre custo de produção é bastante relevante, uma vez que pode ter diferentes finalidades, segundo os diversos agentes econômicos envolvidos em sua estimativa. Em geral, o objetivo de cálculo do custo pode servir de base, por exemplo, para subsidiar uma decisão gerencial de curto prazo, propostas ou implementação de políticas agrícolas, para medir a sustentabilidade de um empreendimento agrícola no longo prazo, para medir a capacidade de pagamento de uma lavoura e a viabilidade econômica de uma tecnologia alternativa, entre outras. Nos últimos anos, tem-se observado um acréscimo expressivo na produção de algodão e da soja no Brasil. Um dos primeiros efeitos desse aumento ocorre nos preços da fibra e do grão. Ao mesmo tempo, o que se observou foram as freqüentes altas nos preços dos insumos de produção. Enquanto variações de preços de mercado estão fora do controle do produtor, este pode melhorar sua perspectiva de rentabilidade da cultura através de melhor controle dos custos de produção. Desta forma, para manter a rentabilidade, os produtores precisam investir em novas tecnologias e em tratamentos que proporcionem menores custos de produção.

O objetivo deste projeto de pesquisa foi analisar a competitividade da produção de algodão e soja no Estado do Mato Grosso, enfocando no custo de produção agrícola na propriedade e no porto (valores FOB), quando possível. Também foi computado o custo da produção de semente comercial de soja. O intuito também foi apontar os principais fatores que contribuem para diferenciação de custos entre essas culturas, destacando os mais e os menos eficientes entre as regiões produtoras. As regiões a serem analisadas são: Rondonópolis (algodão e soja grão e para semente), Lucas do Rio Verde (algodão), Sorriso (soja) e Campo Novo do Parecis (algodão e soja). Os dados são referentes à safra 2004/05.

Relacionadas

IMAmt - Instituto Mato-Grossense do Algodão
Rua Engenheiro Edgard Prado Arze, 1777 - Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03 - Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015 - Telefone: (65) 3624-1840
Cuiabá - Mato Grosso - Brasil