Herbicida 2,4-D passa a possuir recomendação para controle de soqueira de algodão em Bula

O algodão, por ser uma cultura perene, tem tendência a rebrota e por isso a prática da destruição dos restos culturais (soqueiras) são recomendadas para evitar o desenvolvimento de pragas e doenças como Bicudo, Ramulária, Ramulose, Mancha Angular e vários tipos de lagartas.

“Estudos realizados constataram que esta prática possibilita a redução de mais de 70% da população de insetos e doenças, os quais sobreviveriam no período de entressafra e, consequentemente, infestariam a cultura precocemente, na safra seguinte.”, explica Edson de Andrade Junior, pesquisador do Instituto Mato-Grossense do Algodão – IMAmt.

O herbicida U 46 BR, que possui o ingrediente ativo 2,4-D, da Sumitomo Chemical passou a informar em sua bula a recomendação para eliminar a soqueira do algodoeiro. Apesar da prática já ser realizada em 80% da área da cotonicultura em Mato Grosso, esta é a primeira vez que um herbicida recomenda em sua bula essa prática.

O U 46 BR é indicado para o controle pós colheita de soqueira de algodão rebrotada após roçada mecânica.

Início e época de aplicação: Aplicar após a roçada mecânica dos restos culturais da cultura do algodoeiro, em pós colheita, quando a maioria das plantas estiverem no início do rebrote. Reaplicar após 21 dias.

Utilizar a dose maior em situações de rebrote mais avançado nas plantas de algodão, assim como, maior densidade de plantas rebrotadas na lavoura, informa a bula do herbicida.

A destruição das soqueiras também é definida pela Instrução Normativa IN 001/2016 da SEDEC/INDEA-MT, que estabelece o Vazio Sanitário do Algodoeiro. Neste período não pode haver o algodão tiguera nem as plantas rebrotadas. O descumprimento da instrução, além de prejudicar a próxima safra, pode resultar em multas.

O vazio sanitário do algodão em Mato Grosso foi dividido em duas regiões. A primeira concentra a região de Campo Verde, região de Primavera do Leste e Sul região de Rondonópolis) e período é de 01 de outubro até 30 de novembro. Já na região que contempla as regiões de Sapezal, Campo Novo do Parecis, Sorriso e Lucas do Rio Verde o vazio sanitário se inicia em 15 de outubro e termina em 14 de dezembro.

Relacionadas

IMAmt - Instituto Mato-Grossense do Algodão
Rua Engenheiro Edgard Prado Arze, 1777 - Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03 - Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015 - Telefone: (65) 3624-1840

Cuiabá - Mato Grosso - Brasil

English English Portuguese Portuguese Spanish Spanish