Pesquisa e desenvolvimento da cultura do arroz e plantas de cobertura.

Ano da safra: 2009/10 | Autor: Erica Tiemi Mine

A diversificação do sistema de cultivo, empregando espécies com papel específico (formação de matéria orgânica, reciclagem de elementos lixiviados, fixação de nitrogênio, alelopatia etc) é uma chave para a sustentabilidade da agricultura nos cerrados. Portanto, foram avaliadas as plantas: Colza, Stylosantesspp., Amaranthus spp., Crotalaria spp., Centrosema (Centrosema pascuorum), com o objetivo de avaliar produtividade de grãos e biomassa para desenvolver tecnologias novas de interesse para os sistemas de cultivos do produtores de algodão do Mato Grosso, reunidos na AMPA. No cerrado, a produção de arroz de sequeiro foi tradicionalmente uma cultura de abertura de terras. À medida que a frente pioneira se estabiliza, a cultura do arroz tem que ser encarrada como uma planta entrando no sistema de cultura com soja, algodão, milho etc. O programa SEBOTA gerou vários materiais de qualidade e ampla adaptabilidade aos sistemas de plantio direto. O projeto visou principalmente avaliar variedades de arroz SEBOTA em uma rede de ensaios VCU no Mato Grosso, e iniciar a multiplicação das melhores linhas.

Qualidade física, genética e fisiológica de sementes

Ano da safra: 2009/10 | Autor: Sheila Fanan
Semente de boa qualidade – física, fisiológica, sanitária e genética – é fundamental para o sucesso de um programa de melhoramento de plantas, já que semente de qualidade superior garante stand adequado com reflexos diretos na produtividade, caso contrário, todo o processo pode ser comprometido. Uma das metodologias mais empregadas para a avaliação da qualidade das sementes é o teste de germinação. Sendo assim, o projeto referente ao ano de 2009/2010 teve a finalidade de avaliar a qualidade física e fisiológica de sementes dos programas de melhoramento genético do IMAmt, de algodão, soja e oleaginosas e de beneficiar e produzir sementes genéticas de soja do IMAmt. Para a análise da qualidade física e fisiológica foram realizados os testes de pureza, germinação, emergência em areia e emergência em campo. O beneficiamento envolveu etapas de recepção de sementes, limpeza, secagem, ensacamento, finalizando com o armazenamento em câmara fria.

Flutuação populacional de Bemisia tabaci biótipo B (Homoptera: Aleyrodidae) no sistema produtivo com ênfase no algodoeiro no estado do Mato Grosso

Ano da safra: 2009/10 | Autor: Lúcia Madalena Vivan

A mosca branca Bemisia sp., descrita como B. tabaci e B. tabaci biótipo B (B. argentifolli) tem comprometido economicamente a cultura algodoeira apesar dos elevados níveis de tecnificação do Estado. Trata-se de um inseto polífago, com ampla gama de plantas hospedeiras, incluindo-se culturas de expressão econômica e plantas da vegetação espontânea.

Melhoramento genético de soja

Ano da safra: 2008/09 | Autor: Alberto Francisco Boldt

Com o objetivo de avaliar o desempenho de linhagens de soja do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) foram conduzidos 40 ensaios comparativos de linhagens nos municípios de Primavera do Leste, Pedra Preta e Lucas do Rio Verde. Em Primavera do Leste os ensaios foram conduzidos no Campo Experimental do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt) e em Pedra Preta e Lucas do Rio Verde, nas fazendas Farroupilha (Serra da Petrovina) e Boa Esperança, respectivamente.

IMAmt - Instituto Mato-Grossense do Algodão
Rua Engenheiro Edgard Prado Arze, 1777 - Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03 - Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015 - Telefone: (65) 3624-1840
Cuiabá - Mato Grosso - Brasil