Avaliação de genótipos de algodoeiro para doenças e nematóides e aspectos metodológicos

Atualmente, as doenças do algodoeiro constituem um dos maiores problemas para a cultura no Estado de Mato Grosso. Todavia, esse grande problema vem sendo subestimado pela utilização de cultivares suscetíveis associadas ao controle químico de doenças, aumentando os custos de produção e poluição ambiental. A forma mais eficiente e econômica para o controle de doenças é a utilização de cultivares resistentes. Nesse sentido, o objetivo do projeto é avaliar as respostas de genótipos de algodoeiro à mancha de Ramularia e ramulose (problema eminente e generalizado) nematóides e murcha de Fusarium (mais pontual, porém, com crescimento vertiginoso).

Os genótipos a serem avaliados serão oriundos do programa de pré-melhoramento do Instituto Mato-grossense do Algodão e de diferentes programas de melhoramento que atuam no Brasil (10 cultivares mais plantadas). Para isso, inicialmente, necessita-se coletar isolados desses patógenos e populações de nematóides em diferentes regiões do Estado de Mato Grosso que servirão como base para o presente trabalho e também para projetos futuros. Aprimorar e desenvolver metodologias – principalmente para mancha de Ramularia e murcha de Fusarium – para finalmente avaliar, sob condição de campo, ramulose, e, casa de vegetação as demais, a expressão da resistência a doenças e a nematóides em genótipos de algodoeiro.

Com o projeto, espera-se classificar, quanto à resistência a doenças e nematóides, diferentes genótipos, visando fornecer informações, desprovidas de interesses comerciais, a programas de melhoramento e a produtores de algodão atuantes no Estado de Mato Grosso.

Relacionadas

IMAmt - Instituto Mato-Grossense do Algodão
Rua Engenheiro Edgard Prado Arze, 1777 - Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03 - Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015 - Telefone: (65) 3624-1840
Cuiabá - Mato Grosso - Brasil